quinta-feira, 30 de abril de 2009

Ütliberg

Dia desses fui acordada com um café da manhã na cama e fomos visitar o Monte Üetliberg, uma montanha em Zürich com 873m de elevação, que oferece a seus visitantes uma visão panorâmica da cidade, seu lago e dos Alpes (dependendo do tempo, rs). A vista fica ainda melhor lá de cima dessa torre - o símbolo do local.

Interessante é a "loja" de souvenirs... rs. Uma máquina à manivela (esqueci de tirar foto...) que remolda uma moeda de 20 cents. E ainda dá para escolher entre duas "fotos": ou da vista da cidade, ou da torre. Basta colocar duas moedas de 1 Fr (esse é o valor da lembrança) e mais uma de 20 cents e girar a tal da manivela e... pronto! Do outro lado sai a moeda, irreconhecível! 

Essa foto de baixo mostra um pouco da vista que tínhamos. Como céu estava muito nublado, não dá prá ver muito bem os Alpes, mas já dá para ter uma idéia.

E como uma boa hoteleira, não pude deixar de visitar o hotel Uto Kulm, que fica ao lado da torre. Para fotos panôramicas do mesmo, só clicar aqui. O site é em alemão, mas esse link vai direto para a página de fotos, então não tem erro. Fica aí mais uma dica para aqueles que tem interesse. De modo geral posso dizer que não é um hotel muito grande, mas é muito bem decorado, é de alto padrão, completo e super aconchegante. Óbviamente pedi à recepcionista ("vingancinha", rs) que nos mostrasse os apartamentos e fiquei encantada. Hotel perfeito para lua-de-mel e essas coisinhas de casal, rs. Sem contar que, apesar do fácil acesso com trem, a idéia é de ficar meio isolado.  

O restaurante tem uma área fechada, mas com paredes de vidro, e uma área aberta, onde fomos apreciar um delicioso Prosecco após o passeio. Por ser no alto da montanha, também oferece uma vista maravilhosa!


Cheers!
Saúde!
Kampai!

Beijos

quarta-feira, 29 de abril de 2009

BIEL - Parte III (Final)

No Domingo pegamos o carro e fomos para uma trilha nas montanhas. MARAAA! rs Fica aí uma dica super interessante de passeio para aqueles que gostam de NATUREZA, CAMINHADA, VINHOS, AR PURO E VISTA PARA OS ALPES! Na minha opinião, IMPERDÍVEL!

Começamos muito bem, antes mesmo de sair de casa. Como planejado, acordamos mais cedo, tomamos um belo café com direito a Bircher Müsli e uma variedade imensa de queijos. Descemos até o jardim e nos deparamos com esse local abaixo:


Um jardim com nada menos que uns 100 anos, com árvores frondosas, flores, cheiros, sabores... e seguimos para o passeio. Demoramos uns 20 minutos de carro. A idéia era deixar o carro estacionado, pegar a trilha e caminhar, caminhar, caminhar. O que eu não sabia era o quão bonito seria. Abaixo, algumas das fotos do passeio. Para ver o álbum completo, é só clicar Aqui.



Deixarei as fotos falarem por si... Pois eu acho que já falei demais! rs
Por fim, essa foto marca o final do passeio, com um vinho delicioso, fresco e aromático ao pé da montanha, de frente para o lago e os Alpes, com companhias encantadoras!


Beijo, me liga!

terça-feira, 28 de abril de 2009

BIEL - Parte II

(Continuando...)

Acordamos lá pelas... 13:00... (que vergonha, rs) e o dia estava MA-RA-VI-LHO-SO! No último andar da casa tem uma espécie de Solarium, onde ele colocou um deck de madeira, alguns móveis, uns ombrelones... coisa de filme! Preparamos um super café da manhã, e ficamos lá em cima, recuperando as forças do dia anterior (estava fácil...). E essa era a vista que tínhamos...:

Aqui o Kaj tomando um sol...:

Depois que todo mundo acordou, mais uma sessão de conversa, mas dessa vez no sol e com muita água! A conversa deu muita volta, passsamos por diversos assuntos, e quando vimos, já falávamos há 1 hora sobre comida. E isso só podia significar uma coisa: fome! rs
Sabíamos que logo que o sol se fosse não daria mais para comer no Solarium, então corremos para a cozinha para fazer o pré-preparo do nosso churrasco... hmmm...

A maioria que me conhece, sabe que não sou muito chegada em carnes.... mas vou te contar que essa aí de baixo... UMA DELÍCIA! Uma das carnes mais "top" aqui na Europa. ANGUS BEEF, da Escócia. Com uma salada básica e um bom vinho tinto... hmmmm!


E assim foi, até que o sol se pôs e perguntei o que achavam de não fazer nenhuma festinha, para dormir cedo e poder aproveitar o dia seguinte. Ninguém discordou... rs



E amanhã, finalmente, posto as fotos do passeio nas montanhas de Biel: IMPERDÍVEIS!

"Bieijos"

(Continua...)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

BIEL - Parte I

Pessoal, me desculpem, mas não deu para escrever antes. Explico: na última sexta-feira Kaj chegou com uma notícia ótima: Final de semana em Biel. A gente ia no Sábado, mas resolvemos ir na Sexta mesmo. Dominique, amigo dele, nos convidou para ficar em sua casa. E claaaaaaro que eu não ia levar o note... queríamos passear e relaxar! 

Fizemos uma horinha antes de ir, e depois pegamos o trem para lá. Essa é nossa foto na estação e, logo abaixo, dentro do trem.



Estava beeeeeeeeem frio quando saímos, mas aqui é tudo climatizado, então no trem conseguimos relaxar um pouco. A viagem durou cerca de 1 hora e 20 minutos, Dominique nos aguardava no estacionamento, e o frio por lá estava pior ainda! Com garoaaa! Mas nada como chegar naquela casa. Uma casa de mais de 100 anos, absolutamente conservada, com um jardim na entrada que, mesmo de noite, era lindo de se ver (amanhã coloco as fotos).

Fomos super-bem recebido, alojados e alimentados. Naquela noite comemos um arroz chinês, com aquela carne com legumes no shoyu.... Uma delícia! Me lembrei lá de casa... dá uma saudaaaaaaade de vez em quando... (risos). E vinho, bastante vinho bom! Depois uma boa conversa em frente à lareira e muito electro nas caixas. Dançamos ATÉ! Até que o relógio marcou 6 da manhã e resolvemos dormir, sem a menor idéia de que horas acordaríamos.

(Continua...)

quinta-feira, 23 de abril de 2009

RACLETTES - Melhor que Fondue... hmmm

No final de semana, finalmente, conheci o sogrão e a mulher dele. Fui muito, muito, muito, MUITO bem-recebida. Apesar da barreira do idioma (ele fala muito pouco inglês), conseguimos nos entender bem. Pois bem... para os FONDUE LOVERS como eu, chamo-lhes a atenção agora: Se você acha que um dia, vindo pra Suíça, vai AR-RA-SAR comendo Fondue... ESQUEçA! Existe um prato, uma especialidade suíça chamada Raclettes.

Está vendo esse forninho engraçado aí em cima? Em cima você pode grelhar o que quiser, carnes, vegetais... logo abaixo, tem essas "panelinhas", onde você coloca um pouco de alho e cebola (se gostar, claro) e depois uma generosa fatia de queijo (um queijo especial para Raclettes). Coloca a panelinha de volta e espera o queijo derreter. Tudo muito temperado com um temperinho (durd) especial. Agora, se estiver com fome nem olhe a foto de baixo...

Depois que o queijo derrete, é só derramá-lo sobre batatas cozidas em pedacinhos, pegar aquela carne e/ou vegetal que estava grelhando e SER FELIZ!!

Acompanhamentos?? Um bom Prosecco ou vinho tinto, se preferir.

Fala se meu sogrão não mandou bem? Rs... Acho que ele até ficou surpreso de como eu gostei desse prato. Por fim, sentamos em frente a lareira, tomamos mais um pouco de vinho, o Kaj acabou abrindo a garrafa de cachaça que deu pra ele quando voltou do Brasil, experimentamos um pouquinho... e ainda voltamos para casa com mais um coelho de chocolate! 

Duas palavrinhas para finalizar: Passei "mal"!

BEIJOS GENTE! Tô morrendo de saudades!


quarta-feira, 22 de abril de 2009

22 DE ABRIL - DIA DO PLANETA TERRA

Pessoal, atenção!

Hoje é o Dia do Planeta Terra! Na verdade, para mim, todo dia é dia do nosso planeta. Parece que a Nasa concorda comigo (risos)... visite o site e delicie-se com as imagens desse lugar maravilhoso em que vivemos. E não se esqueça de que PRESERVÁ-LA é responsabilidade de todos nós. Em inglês.

"Aja localmente, pense globalmente."

HALLENBAD

Ainda no Brasil, quando o Kaj me perguntava se não havia nenhuma piscina pra gente ir, nunca entendia o que ele queria exatamente. Mas foi num dia desses que descobri.

Não importa se está frio ou calor, toda hora é hora para uma piscina. A gente chega, parece uma academia (pelo menos nesse local que fomos), com um balcão, uma lanchonete do lado, uma vista para as piscinas... Aí a gente que não é sócio, nem nada, pede uma entrada, paga e entra. No vestiário tudo impecável: um armário com chave, onde você deixa uma moeda de 2 Fr. e pega na volta. Sem contar a limpeza. Segue depois para a ducha obrigatória e pronto! Chegamos na área das piscinas.

Primeiro achei que era uma brincadeira pois estávamos de frente para uma piscina semi-olímpica, com raias e o que parecia ser uma aula de natação. Fiquei me perguntando se entraríamos ali mesmo. 

Foi quando chegamos nesse local aí de cima. Uma piscina não muito grande, redonda, de água quente, e várias pessoas relaxando. Wellness. AMO essa palavra. Da esquerda para a direita, abaixo das 3 últimas janelas, onde há uma concentração de pessoas, uma espécie de cama de metal (não achei definição melhor), cheia de furinhos enfileirados, onde você pode fazer uma hidromassagem. É só deitar e relaxar! Deve ter espaço para umas 14 pessoas. 

Tá vendo a primeira janela? Na verdade é uma porta. Passando por ela, chegamos na área externa. Nesse dia estava muito frio e como a água é quente, imagine a fumaceira que estava. Também com áreas de hidromassagem, uma pequena cascata e um toboágua. (Depois o Kaj me fala que esse local que fomos é o menos completo de todos... quero só ver os outros então!). Não ficamos muito tempo... chegamos umas 20:00 e naquele dia fechava às 21:00. Mas em uma hora já foi o suficiente para ter uma noite tranquila de sono... rs.

Sabe qual a melhor parte disso tudo? O local fica a umas 3 quadras daqui de casa!

Agora já sabem né? Aqui não é só lugar pra comer queijo e chocolate... Fica a dica!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Capoeira na Suíça !! (?)



Eu falei... Brasileiro está em todo lugar! 

Um dia desses, pela tarde, fomos comer sushi na beira do lago. Primeiro que o sushi estava DE-LI-CI-O-SO (foi mal, Dona Clélia, hahaha): um era de camarão picante, abacate e cebolinha; e o outro de pasta de atum com abacate. Fusion, New Cuisine... chamem do que quiser, mas acreditem: Delicioso! Anyway... prestes a pegar o trem de volta prá casa, ao loooonge, se ouvia um som de berimbau. Prestando atenção, via-se um amontoado de gente no meio da praça. Logo conclui: Uma roda de Capoeira. 

Não que eu seja fanática pelo esporte-dança, mas não é todo dia que se vê uma coisa dessas no centro de Zürich. Perguntei para o Kaj se ele gostaria de ver um pouco mais da cultura do Brasil, e diante da resposta afirmativa, seguimos a música com gosto. Ao chegar na roda era possível notar que a maioria era daqui mesmo: traços, cabelos, o bronzeado (ou a falta dele) e o sotaque suíço nas músicas típicas. O MÁXIMO!

Confesso que fiquei emocionada ao ver as pessoas em volta aplaudindo, dançando da forma que sabiam, com olhares prá lá de curiosos. Ao final, o mestre começou a divulgar através de flyers o seu trabalho: "Capoeira Gerais". Um mineiro em Zürich ensinando Capoeira... jamais pensei que veria isso. Abaixo algumas fotos e vídeos para que possam conferir:






Essa menininha roubou a cena. Estava de olho e entrou no meio da roda mostrando o que havia aprendido até o momento.  Uma coisa! Quase levei prá casa... rs

* * *




Não sou expert no assunto, mas na minha opinião o pessoal tava mandando bem. E você, o que achou?

Até a próxima...!

sábado, 18 de abril de 2009

DESTINO: Zürich - Home Sweet Home...


Bom gente... nem preciso dizer que meu primeiro dia só serviu para uma coisa: DORMIR!!! E não é que, de certa forma, foi bom não ter pregado os olhos durante a viagem?? Meu corpo ficou tão confuso que nem percebeu direito a mudança do fuso. Me adaptei rapidamente nesse sentido. 

No dia seguinte, acordei cedo e fui dar uma volta pela cidade. Vocês ficariam IMPRESSIONADOS com o sistema de transporte público daqui. Ai gente, tá bom... eu sei que é um pouco chato ficar comparando, mas esse blog é justamente para que eu coloque minhas impressões... rss Fora o conforto "fisio-áudio-visual" de utilizar esse tipo de serviço. Logo eu, que ODIAVA andar de metrô, ônibus ou qualquer coisa em Sampa...


Aqui chegávamos perto da casa do sogrão, que infelizmente ainda não tive o prazer de conhecer, pois cheguei no meio de um feriadão e ele estava viajando. Resolvemos bater uma foto na frente dessa árvore linda, carregada de flores brancas. Parecia até neve...

*  *  *


Já na casa, meu mestre cuca preparou uma deliciosa pasta, bebemos um vinho maravilhoso e conversamos sobre nossas vidas! Aah, e no cantinho dessa última foto, uma latinha preta: Wasabi Nuts. Alguém já comeu isso? É bem forte, mas uma delícia.

* * *


E por fim, de noite, fomos pro Festival de Páscoa. Com apenas 01 Ticket de 25 Fr. podíamos rodar a cidade em 11 baladas diferentes. Mas ficamos "só" em 4 delas. Rsss... Uma noite e tanto, uma Welcome Party digna de minha chegada ;)
Na foto de cima, André e Andréa, dois brasileiros quase "vizinhos" - se levarmos em conta o tamanho do Brasil - ele da Moóca e eu de Santana. O mundo é realmente pequeno ou são os brasileiros que estão por TODA A PARTE??? Acho que vou ficar com a segunda hipótese por enquanto... 

sexta-feira, 17 de abril de 2009

DESTINO: Zürich - A VIAGEM (Parte 2)

Fonte: Picasa Web - DANTAS, Ricardo


Alguém aqui conhece o Aeroporto de Madrid? Pois pense num lugar GIGANTE!! Até TREM eu peguei lá dentro. Alguns corredores são tão compridos que têm aquelas esteiras rolantes. AINDA BEM! Lembra da história da bagagem de mão sem rodinhas? Pois é...

Cheguei em Madrid umas 7 da manhã, e meu voo para Zürich era às 8h55, naquele mesmo dia, também de manhã. Como já havia lido nos jornais e acompanhado pelos noticiários que muitos brasileiros foram parados e mandados de volta, fui armada até os dentes para que isso não acontecesse. Após uma eternidade caminhando, cheguei no controle de imigração (eu não sei porque essa frescura para passageiros que vão fazer conexão, que me "investigassem" na Suíça...). Sono, cansaço e agora, para ajudar, tensão. MUITA TENSÃO! 

Após enfrentar uma fila giganteeeeeeeeeeesca, digna de brasileiro, consegui ressuscitar meu Español. Na situação em que fui para a Europa, precisava de uma Carta-Convite (la Carta de Invitación, rss), mas achei que só a utilizaria quando chegasse na Suíça. A bendita carta estava no fuuuuuuuundo da minha bagagem de mão, e com o nervosismo não encontrava a bendita de jeito algum. E não é que o cara perdeu a paciência de esperar (a fila ainda estava gigaaaaaaaaaaaante) e me mandou para a salinha da polícia? E lá fui eu...

A  Sala era grande, e umas duas pessoas já aguardavam por lá. Fui instruída de que fariam uma entrevista rápida e conforme cada caso eles liberariam ou não. E o tempo passando... a essas alturas o relógio já marcava 7h30... e mais gente foi chegando... e nada da entrevista. Somente quando eram 9h00 (9 horas!!!) o Policial que cuidava das entrevistas chegou. Chá-de-Cadeira!!! Fui uma das últimas a serem chamadas, respondi a mais um monte de perguntas e por fim me liberaram para seguir viagem. Legal né?

Próximo voo para Zürich somente às 16h00, mas estava lotado, então eu ficaria na lista de espera, com risco de só poder embarcar no DIA SEGUINTE!! Sorte que conheci uma outra brasileira, na mesma situação que eu, a Nara, só que ela ia para Itália. Porém o caso dela estava um pouco pior do que o meu pois o voo dela, com certeza, só no dia seguinte. Ela foi uma ótima companhia. Bom, resumindo, após uma longa espera, finalmente conseguiria embarcar. 

E enquanto esperava, comecei a pensar em tudo o que havia acontecido. Minha mãe diz que eu costumo desistir de algumas coisas no meio do caminho quando elas não acontecem do jeito que eu quero. Naquele momento, foram essas palavras que me vieram à cabeça. E comecei a rir de tudo... No final das contas me pareceu apenas como um grande teste de confiança em mim mesma, onde podem ter certeza, cresci e aprendi muito sobre mim mesma. 

Já em Zürich, como era de se esperar, minhas bagagens foram extraviadas. Mas eu estava tão feliz que não dei a mínima para isso. Fiz o registro, deixei meu contato e eles disseram que em 24 horas as malas estariam no endereço marcado. Mas a melhor parte foi quando vi aquele par de olhos brilhantes, cansados, mas ansiosos por me ver. Ele me procurava no meio daquela gente e, quando me viu, me presenteou com um abraço apertado, um beijo com gosto de "feli-saudade" e uma belíssima rosa vermelha. Foi quando ele disse: "Let's go home..."

quinta-feira, 16 de abril de 2009

DESTINO: Zürich - A VIAGEM (Parte I)

Pequeno esclarecimento "Pré-Post": De modo geral, ODEIO posts gigantes, mas esse não teve jeito. Entretanto, prometo que se começar a ler, você vai querer ir até o final. E para que não fique algo muito chato, vou dividir a saga da minha viagem em algumas partes (ainda não sei quantas). Pronto, acho que já posso começar...

Quantas vezes você já ouviu dizer que viagens longas de avião podem ser absurdamente estressantes? (Pois é... Se você nunca ouviu, preste bem atenção pois vou te contar...) Com base nesse tipo de afirmação, tentei me preparar até onde foi possível. Nos próximos parágrafos tentarei ao máximo transmitir tudo o que aconteceu.

Na minha cabeça, dormir pode ser um ótimo remédio para acelerar o tempo e evitar qualquer desconforto. Mesmo! Às vezes até me espanto com a facilidade que tenho para dormir em (quase) qualquer situação. Sem contar que tenho um sono pesado, mas na medida certa. Dois dias antes da viagem havia saído de balada e no dia seguinte fiquei no estúdio do Galo fazendo minha tattoo até as 3 da manhã, ou seja, em 48 horas acabei dormindo umas 6 horas ao todo. Pense numa pessoa cansada, esgotada... e guarde bem essa imagem! Já iremos resgatá-la.

Bagagem de mão é excelente... quando a mesma possui rodinhas...! Essa foi a primeira lição desde o momento que passei pelo controle de passaporte e cheguei no Free-Shop. A segunda lição veio em seguida: Sapatos de salto alto são lindos, mas nunca para viajar, ainda mais se você não estiver de primeira classe e tiver que carregar uma bagagem de mão sem rodinhas. Enfim, por ser minha primeira viagem internacional, é claaaaaaaro que andei pela super loja e acabei comprando uns cacarecos. Nada de mais, mas o suficiente para deixar minha bagagem de mão ainda mais pesada... 

(Gente, não esquece da imagem da pessoa cansada, agora com os braços doloridos e os pés esmigalhados, rs)

Ok, baita fila pra embarcar, entrei no avião e... a poltrona. Ai, a poltrona! Na véspera do embarque, pude reservar o assento. Adoro ficar na janela (aliás acho que foi a única coisa certa que fiz e mais prá frente entenderão porque)! Mas também queria um espacinho para minhas pernocas. No mapa do avião, escolhi uma poltrona com essas condições... ou, pelo menos, que pareciam ser. Ao chegar no assento 35 A, entendi que interpretei o mapa de ponta-cabeça, o que me fez viajar no  assento mais enclausurado de todo o avião.

(Agora já pode resgatar a imagem que preparamos...)

Imaginei: "Ok, tudo bem... Estou hiper-ultra-mega-blaster-master cansada, então logo eu vou dormir...". Uma hora de voo, duas, três... Jantarzinho "MA-RA-VI-LHO-SO" (só aquele vinho que me salvou, deu pra ficar um pouco grogue)... e aquela criancinha não parava de falar e cantar... e o senhor do meu lado não acordava por nada... e eu não conseguia levantar prá ir ao banheiro... e o ar cada vez mais seco...! Quatro horas de voo, cinco, seis... e as aero(moças?) eram "super-atenciosas"... e o cobertor era muito pequeno... e aquele frio de doer os ossos... e a gripe atacando...! Sete horas de voo, oito, nove... a calça, antes confortável, estava começando a me machucar... e o café da manhã era pior do que o jantar... estava começando a entrar em transe quando o capitão avisou: "Em alguns minutos pousaremos em Madrid."

Foi quando olhei pela janela, o horário local marcava 6:00 a.m., o dia apenas começando, o sol estava longe de aparecer no horiznte... Já havíamos cruzado todo aquele oceano, e sobrevoávamos a Europa. A cena foi INESQUECÍVEL, e me fez ignorar qualquer coisa ruim até aquele momento. Lá embaixo, as cidades começavam a acordar, e as luzes externas extremamente organizadas, mostrando visivelmente que eu já me encontrava em outros ares. Só o que veio em minha cabeça foi a idéia do constraste com São Paulo. Sem tentar definir o que era melhor ou pior, mas apenas saboreando o "diferente". Me emocionei... foi quando olhei mais acima, e me deparei com a Lua Cheia, minha guia e protetora. Daí não aguentei: Chorei... 

P.S.: Gostaria de ter uma foto desse momento, mas infelizmente estava sem a minha câmera. Mas de qualquer forma, acho que nem a imagem conseguiria explicar tudo o que vi naquele início de dia. 

quarta-feira, 15 de abril de 2009

DESTINO: Zürich - DESPEDIDA

Créditos: Flickr

Não tenho certeza se sei muitas coisas sobre despedidas, mas o que sei é que elas dóem muito. Tenho evitado pensar nas coisas como "difíceis", mas não posso negar: ver grande parte da minha família naquele aeroporto (Nina e Thi, vocês também são considerados nesse grupo, ok?), foi, e MUITO, difícil. É difícil olhar para trás e ver aquelas carinhas ao mesmo tempo tristes e sorridentes, inseguras e esperançosas. É difícil imaginar a falta que farão. E de repente, como num passe de mágica, qualquer lembrança desagradável se dissolve num oceano de lembranças maravilhosas, com direito a cheiros, sons, sabores e risadas. 

Talvez não tenha conseguido me despedir de todos os amigos e familiares da forma que eu gostaria, mas mando daqui um abraço bem apertado, cheio de saudades. E agradeço por toda a força que me deram e que ainda me dão, de forma consciente ou não. 

Agradecimentos sinceros também a esse Poder Maior que me guiou até aqui. Creio que possa ter duvidado de sua existência, já que o caminho até aqui foi, de certa forma, um pouco tortuoso. Porém, hoje estou mais do que certa que o meu Poder de viver e mudar é no "aqui e agora". Sou exemplo vivo de que a vida nos enche de surpresas e que, portanto, não há muito sentido em perder uma quantidade considerável de tempo planejando cada movimento. 

P.S.: Clarinha, Tia Elô, Biba... Obrigada por comparecerem no Gran Finale também... Sabem como AMO vocês.

OVERTURE


Para os que me conhecem, paciência, vou me apresentar de novo! Para os que não me conhecem, escrevo aqui uma amostra de algo que está bem longe de ser minha biografia, mas que já serve para que entendam um pouco mais o objetivo desse Blog.

Olá a todos! Meu nome é Andréa, no momento com 24 anos, solteira, mas muito bem "namorada". Formada em Hotelaria, já trabalhei na área durante alguns anos e no momento sou uma desocupada mesmo (acho bom assumir logo minha condição atual antes que alguém me pergunte qualquer coisa). Porém, isso não quer dizer que assim ficarei por toda minha eternidade. Explico: conhece aquela história de que Deus escreve certo por linhas tortas? Pois então...  Desde que saí do meu último emprego, há quase um ano, corri atrás de coisas que eu gostasse, mas que eram completamente diferentes entre si. Só para resumir, fiquei na cara do gol 5 vezes (ou mais), em oportunidades incríveis, que no final, por motivos de força maior, não deram certo.

No meio dessa confusão, conheci meu atual namorado, um suíço (que de suíço não tem muita coisa) que me conquistou o coração. Mesmo sabendo que teríamos que nos separar (uma das oportunidades que eu quase recebi era para mudar para Dubai), resolvemos oficializar o que tínhamos, com direito a um pedido formal para minha mãe, uma Japa muito Braba (RISOS). Até que ele voltou prá Suíça, eu passei a acreditar (e viver) em namoro à distância, Dubai não deu certo e logo me veio o convite: "Porque você não vem para a Suíça?". E cá estou... FELIZ DA VIDA!! 

Contarei nos primeiros Posts como foi a sensação de deixar tudo para trás, a viagem em si e minhas experiências até o momento. Depois, só Deus sabe. VIVO NO AQUI E AGORA e também quero deixar meus amigos e familiares (e curiosos de plantão) antenados com tudo que passo por aqui.  Já adianto que os Posts estão imperdíveis, já que minha viagem foi um tanto quanto... engraçada.

"Aguardem cenas do próximo capítulo..."