segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Rapperswil



No começo do mês fui com a minha querida Ursula para Rapperswil, em alemão-suíço Rappi. Uma cidade localizada no cantão de St. Gallen, na Suíça. Fica no lado leste do Lake Zürich e tem uma população de aproximadamente 8.000 habitantes (2006). Fácil de chegar, a sugestão é ir cedo de barco e aproveitar o passeio de aproximandamente 2 horas, tomando um café da manhã. Com paradas em diversos pontos do Lake Zürich, o que mais me chamou a atenção no meio do caminho foi a fábrica da Lindt e Sprüngli - GIGANTESCAAAAA!

Os principais pontos turísticos estão localizados no centro da cidade, que podem ser vistos enquanto se caminha pelos becos e vielas com ares medievais. Os pontos mais interessantes: os parques de flores, o Castelo de Rapperswil, o monastério Capuchin e as construções sobreviventes da Idade Média.

A cidade é também conhecida pela "Cidade das Rosas", devido às suas grandes exposições de rosas, em três diferentes parques com esta finalidade. São nada menos do que 15.000 plantas de 600 diferentes tipos, que podem ser vistas entre os meses de Junho e Outubro. Há também um jardim de rosas no centro da cidade, com acesso para pessoas com necessidades especiais.

O centro antigo é dominado pelo Castelo de Rapperswil, localizado em uma península da cidade e encrustado no topo da colina Herrenberg. Não se sabe a data exata de quando foi contruído, mas acredita-se que foi no início do século XIII, já que foi mencionado pela primeira vez em 1229. 121 anos depois, em 1350, o mesmo foi destruído por Rudolf Brun - governante de Zürich na época - e reconstruído 2 anos depois pelo Duque da Áustria, Albrecht II. Alguns "bambis" fizeram do local sua moradia. Desde 1870 abriga o Museu Nacional Polonês, criado pelos imigrantes polonesese fundado por Wladyslaw Broel-Plater. Lá do alto dá para ver uma boa parte da cidade, o porto e o Lake Zürich.

O monastério Capuchin foi estabelecido em 1606 como a correspondente Católica do local e continua em funcionamento até hoje. As principais igrejas da cidade inclui a St. John's Church (católica-romana), a capela do cemitério e uma pequena Protestante.

Rapperswil também agrada a crianças. Pela boa localização, foi escolhida em 1919 como sede do Circus Knie, um circo nacional, agora também responsável pelo Circus Museum e o Knie's Kinderzoo.

A cidade abriga ainda a Universidade de Ciências Aplicadas de Rapperswil e Escola de Economia.

Dos locais mencionados, visitei com minha professora de alemão o Castelo, os jardins, o centro "Middle Age" e um excelente restaurante. Infelizmente não foi possível visitar o Museu pois estava fechado. Finalizamos com um almoço delicioso e voltamos de trem, uma viagem de 30 minutos até a estação central de Zürich.

A próxima viagem é para ilha de Mainau ;)

Beijos a todos
Deia

Obs: Tirei alguns dados sobre a cidade no Wikipedia e traduzi sozinha. Quem tiver mais interesse sobre o local e quiser saber sua história, só clicar aqui. (Em inglês). Já as fotos, são minhas mesmo. Para ver o álbum todo, só clicar aqui.

domingo, 30 de agosto de 2009

Funny Switzerland :P


Alguém pensou na mesma piada do que eu???

:P

domingo, 23 de agosto de 2009

GRIPE SUÍNA? Você sabe o que pode estar por trás dela?

Hoje o assunto é mais do que sério: GRIPE SUÍNA!

Não, não estou aqui para fazer as pessoas entrarem em desespero - como muitas já estão - mas para fazer uma tentativa de alerta. Tentativa sim, pois as pessoas já estão tão cansadas de ouvir falar sobre esse assunto, que talvez nem dêem atenção para o que eu vou postar aqui.

Não postaria se não achasse interessante esse rápido documentário. Não postaria se não gostasse de vocês. Mas sei que meu "público" aqui é na maioria amigos e familiares e peço que, por favor, assistam! Espero que você tenha 10 minutos na sua agenda para ver por outro ângulo e refletir sobre o assunto.

Não quero defender nenhum ponto de vista, só estou retransmitindo aquilo que vi e me chamou a atenção. Estou falando de FATOS reportados, e não de achismos e previsões catastróficas. Comparações do número de mortes pela nova gripe e por doenças "bestas" (bestas = podem ser evitadas facilmente). Tudo isso sem perder o bom senso. Ninguém aqui está dizendo "f**a-se a nova gripe".

Enjoy it!



sábado, 22 de agosto de 2009

2 RAINBOWS



Nunca vi isso antes! Um dia antes da bateria de calor aqui na cidade, em torno de 33° C - 38° C, caiu aquela chuva e depois... fomos presenteados com esse fenômeno! Dois arco-íris no céu!

Agora já refrescou de novo, mas estávamos derretendo aqui! Ainda bem que o rio aqui não é como o Tietê, e dá pra dar um pulinho para refrescar! IMPERDÍVEL!

Estou meio ausente (mas nem tanto) porque estamos na correria para encontrar um novo apê. Aqui na Suíça funciona assim: É publicado o anúncio com o dia e hora de visita para inspeção. Se você for, pega o formulário e manda os documentos para talvez ser selecionado. Se você não for, já era! rsrsrs... Então temos que ir no maior número possível de apês e torcer para sermos escolhidos.

Bye!

domingo, 16 de agosto de 2009

Eu também quero!


A cada dia me surpreendo mais com as novas tecnologias.
Ok, esse produto não é algo do gênero "nossa, que coisa mais necessária", mas de qualquer forma é criativo, prático e inovador. Curti, uai!

RIGIBLICK


Essa dica vai para os que realmente apreciam uma gastronomia ousada, requintada e de qualidade. Características que, na minha opinião, valem o precinho salgado. Vale também pela localização, decoração, serviço e hospitalidade.

O jantar foi um convite feito por minha "mãe suíça" e professora de alemão, a querida Ursula. Ela queria comemorar o casamento comigo e com Kaj, e para lá nos levou nessa sexta-feira. Pegamos um táxi e subimos a chamada "Gold Coast" de Zürich, a região mais cara de se morar na cidade por ficar nas montanhas e no lado que recebe maior incidência de luz solar. E o restaurante fica lá em cima!... Imagine a vista!

Quando chegamos, ainda era umas 19.30, e o sol ainda estava alto. Mas por volta das 21.30 vi o pôr-do-sol mais lindo de Zürich até o momento. E para melhorar, depois chegou uma noite bem estrelada e ficamos por lá até às 00.00. Pois é, quase 5 horas jantando. Por isso, só vá até lá se tiver TEMPO para relaxar e apreciar um excelente menu.

Devido ao clima perfeito para tal, reservamos a mesa lá fora, no terraço. Com uma ar clean, as mesas estão muito bem distribuídas, com espaço suficiente entre elas, fazendo do local um lugar propício para o conforto e a privacidade. O menu, com dois temas, é flexivel e com opções vegetarianas também. Desse menu você só escolhe a entrada e o prato principal. O resto é por conta deles. "Mas que resto???", vocês devem estar me perguntando. E eu respondo: ao todo foram 9 cursos, sem contar os deliciosos pãezinhos frescos, com os mais diferentes sabores, recém-assados durante todo o tempo até o prato principal. Sem contar a manteiga - até essa era chique - cuidadosamente preparada e apresentada.

Todos os pratos trazem porções bem pequenas, mas que se combinam entre si. Iniciamos com um aperitivo de presunto parma com melão, depois veio um terrine de carne com espuma de wasabi. Aí a entrada, escolhi um spring roll de camarão, sopa vietnamita de côco com espuma de gengibre e salada com molho de gergelim. Depois um (1) ravióli de queijo com ervas e duas lascas de trufa e o prato principal - Filé de red snaper e camarões grelhados, shitake e legumes ao curry. Depois um variado prato de queijos com geléias, a pré-sobremesa (sorbet de Mirabelle), a sobremesa - mousse de cassis, creme brullè de cassis e brownie de chocolate. Por fim, depois do espresso, um tabuleiro de pralines nos mais variados sabores. UFA!

Infelizmente não tirei fotos dos pratos. Pela montagem deles, percebe-se o cuidado, a atenção, a criatividade e o carinho. Devido ao tipo de serviço que oferecem, eles não vendem a mesma mesa duas vezes, e não ficam acelerando pra você ir embora. Justamente por isso, é praticamente IMPOSSÍVEL chegar lá sem reserva e querer ser atendido. Mais um detalhe: depois que a tarde cai, começou um ventinho mais fresco. Apesar do céu limpo, em certo momento começou a esfriar. Sem problemas: a equipe vem te oferecer mantas para se aquecer! E ainda, antes de ir embora, o chef da cozinha vem até a mesa para checar se todos estão satisfeitos. Fala sério!

Desculpem o deslumbre, mas nunca estive num local como este. Nem aqui, nem no Brasil. Certamente que não voltarei tão cedo lá, mas já sei onde ir em ocasiões SUPER especiais ;)

Fuiiiiii

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Não gostei...!


Há alguns dias atrás vi essa chamada na página principal do Yahoo:

"Produtos orgânicos são melhores?
Bons ao meio ambiente, eles são tão saudáveis quanto o comum"

Cliquei, né?

Como boa defensora dos produtos orgânicos - aliás, tenho que agradecer, pois por aqui os orgânicos estão espalhados por todo os lugares - fiquei curiosa.

Mas surpresa fiquei ao ler a reportagem da AFP (França).

A manchete colocada pelo Yahoo NÃO TRADUZ o que a reportagem diz. Aliás, nem o próprio título da reportagem ("Produtos orgânicos: bom para o ambiente e talvez para a saúde") resume bem o que foi dito. Pelo menos na minha opinião.

Quando se lê tooooodo o resto, a informação já é discrepante. Trata-se de talvez não haver uma diferença NUTRICIONAL entre os alimentos orgânicos e os convencionais. Maior abismo de diferença entre "saudável" e "nutritivo". Nem tudo o que é nutritivo é saudável. Se realmente for como a pesquisa diz, um tomate impregnado de agroTÓXICOS tem o mesmo VALOR NUTRICIONAL que um tomate cultivado organicamente (DU-VI-DO!)... Mãããs... certamente não será o mais saudável.

Ai, sei lá, essas coisas me deixam um pouco irritada.
Não só pelo assunto da reportagem, mas também pela apelação que se pode fazer numa manchete. Essa coisa de manipular a informação... Uma pessoa que está com pressa e só lê um título desses, já pode achar que não existe diferença entre um alimento orgânico e um "convencional". Isso foi só um exemplo que EU percebi.

E você?
Quantas vezes será que já foi enganado com informações mal divulgadas?

sábado, 8 de agosto de 2009

Street Parade 2009 - A boa e a má notícia

Quem me conhece sabe que eu A-DÓÓÓ-RO uma festinha open air (mas também sabe que não curto muvuca)!
E o Kaj também sabe: desde que cheguei aqui em Zürich ele não pára de falar nessa tal de Street Parade.

Fundada em 1992, atingiu um público de 820.000 (caraca!) pessoas no ano passado, que teve com tema "Friendship" e já é um evento considerado parte da cultura da cidade, tanto pelos habitantes, como pelas autoridades.

Uma espécie de Carnaval de rua, com direito aos "trios elétricos", pessoas fantasiadas e muita dança. Só que com música boa (que EU gosto, rs)!!! Esse ano PAUL VAN DYK (PvD para os íntimos :P) estará presente.

A boa notícia é que o Kaj ganhou um par de ingressos para um dos Love Mobile de Electro e House (um dos "trios elétricos")!!! A má notícia é que, depois de um dia de 30° C, em pleno verão, o dia amanheceu chovendo e, até o momento (19:24) não parou.

Uma coisa é estar em uma festa e cair o céu... outra coisa é sair de casa para uma festa aberta onde a gente SABE que está chovendo!

Fica para o ano que vem...

:(

Um vídeo para quem ficou curioso:

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Coisas para se fazer em Zürich

Geeente! Que dia maravilhoso ontem!!
Pensei: "Perfeito para tomar um banho de rio!"
Sandy, amiga nossa, leu meus pensamentos e me ligou lá pelas 11 da manhã, me convidando pra ir nadar num local só para mulheres.

Engraçado demais! No meio da cidade existem vários locais para banho, tanto de mulheres, como de homens, e também mistos. Ali, pertinho do Lake Zürich, no início do Rio Limmat, um local que tem mais de 100 anos, super bem conservado, onde de noite vira um bar. É uma construção sobre a água, tipo um deck, com um buracãaaaaao no meio - a piscina. E como a água do rio corre livremente, não é difícil ver, de vez em quando, alguns peixes e patinhos.

Confesso que a água estava bem mais gelada do que imaginei, mas com uma temperatura de quase 30° C... Muito bom, né? Mas uma coisa que me deixou com a pulga atrás da orelha foi a quantidade de mulheres fazendo Topless! Quando eu ando com minhas clássicas blusinhas de alcinha, aquela que se usa no Brasil, viro atração: Todo mundo fica olhando! Pois aqui o comprimento das blusas é um pouco maior. Não se mostra nem um pouquinho da barriga. Mas é só a mulherada ir pra uma local mais "reservado", que já saem logo tirando tudo! kkkkk

Quando bate uma fominha, dá pra comer por lá mesmo. Comidinhas saudáveis, saladinhas... tudo fresquinho (e caro também!). Passamos uma tarde super agradável, batendo papo e tomando um solzinho. Depois fomos andando até um outro local, porém no Lago, para alugar pedalinhos. Me lembrei de quando era criança, quando ia passear no Parque Barigui lá em Curitiba.

Uma boa pedida prá um dia de sol como ontem.
Só não pode esquecer o filtro solar...!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

K-Z-I (Tendeu?)


Amigos, colegas, família... casei... casamos!!
Consigo ouvir os comentários... "Jáaaaaa?"... ou então... "Queeem diriiiia!!"
Mas também ouço os "Que boooom!" e os "Parabéeens!", hehehe...

Se quiser saber como foi, fiz um resumo que segue logo abaixo. Para quem não quiser saber, só parar por aqui ;P

Data e horário: Na sexta-feira, dia 31.07, às 15:35 - aliás, mesmo dia que minha madrinha casou.

Tempo: PER-FEI-TO! Temperatura super agradável, nem muito calor, nem muito frio. Ventinho fresco e nem sinal de chuva. Ao final da tarde, belíssimo pôr-do-sol, céu de nuvens cor de rosa, cor de laranja em contraste com o azul turquesa.

Preparativos: Comecei cedo, 8 da manhã. Tomei um bom banho e esperei a Janine chegar. Ela que fez meu cabelo, é amiga do Kaj de longa data, que inclusive me ajudou a escolher o vestido e os sapatos! No meio dos preparativos chegou a Ursula, minha professora de alemão e mãe suíça. Uma fofa. Buscou as flores para o cabelo e as trouxe aqui em casa, juntamente com uns canapés e Prosecco.

Depois disso, só deu tempo de correr com a maquiagem, colocar o vestido.... e pronto! Comecei a ficar muito nervosa!! rsrsrs Natural, né? Uma sensacao de confiança e ansiedade. felicidade e euforia... enfim! O carro chegou, mas já estávamos atrasadas. A recepção foi no prédio do governo, onde se faz o casamento civil. Deveríamos chegar as 14:30 por lá, mas chegamos 15 minutos depois. No caminho paramos para pegar o buquê, com rosas creme e orquídeas verdes. LIN-DO!

Cerimônia Civil: Após um breve coquetel no 17o. andar do prédio - só para gente V.I.P.- com uma vista linda para a cidade toda. Depois descemos e fomos para o que eu achei que seria uma "salinha". Achei também que seria algo feito "em série", de forma meio automática e nada emocionante. Grande engano! Uma mesa triangular linda no centro, em um lado a pessoa que faria a cerimônia e a tradutora, do outro o casal (nós, hhehehe) e do outro as testemunhas. Ao redor dessa mesa, as cadeiras para os outros convidados. A juíza foi rápida, mas humana. E o que tornou as coisas ainda mais "humanas" foi o fato de ter uma tradutora, uma carioca que mora aqui há 22 anos! Uma querida...! Respondemos o "Sim", e trocamos as alianças. E em poucos segundo vi um monte de gente chorando... inclusive eu, que já não sabia se ria, ou chorava...

Sessão de Fotos: Depois disso os convidados foram para a casa do pai dele, enquanto o casal de padrinhos, os noivos e o fotógrafo - primo do Kaj, o Gabriel - fomos pro centro da cidade, no Lago Zürich, para fazer umas fotos. A gente parecia ponto turístico! Todo mundo olhando, parando para tirar foto, uma festa! Quando, do nada, chega um cara falando alguma coisa em Alemão. Adivinha: Ele era um produtor, que estava fazendo um vídeo turístico da cidade, para ser divulgado em Shangai! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Explicou como seria e aceitamos. Nada de mais: filmariam a gente fazendo as fotos! Foi super bacana. Quando recebermos o vídeo pronto, posto aqui.

Recepção: Após nossa sessão de 15 minutos de fama, fomos pra casa do sogrão, onde recebemos outra parte dos convidados. O jardim estava lindamente enfeitado, comidinhas e bebidinhas arrumadas sobre a mesa, excelente! Passamos uma tarde super agradável com a nova família, os amigos... muitas conversas, muitas perguntas, muitas risadas, muitas histórias! Nem vi o tempo correr... quando me dei conta, já era hora de ir embora...

After: O dia terminou muito bem, nossos padrinhos nos levaram a um restaurante para um delicioooooso jantar. Após vários brindes, conversas e gargalhadas, fomos embora para casa... cansados, mas MUUUUUITO FELIZES! E o resto não conto mais! rs

E assim foi gente!!
Obrigada pelo carinho de todos, pelos votos de felicidades, daqueles que já verbalizaram ou não!
Aguardem as fotos, logo que eu estiver com elas, posto aqui!

Beijos,
Andrea Yanase Schnider ;)